All for Joomla All for Webmasters
OUTUBRO ROSA: VEJA OS NUTRIENTES QUE PREVINEM O CÂNCER DE MAMA
05 Out

OUTUBRO ROSA: VEJA OS NUTRIENTES QUE PREVINEM O CÂNCER DE MAMA

Chegou outubro, o mês da conscientização do câncer de mama, doença que é uma das principais causas de morte de mulheres no mundo. Mas, além de ser curável, desde que diagnosticada cedo, a doença é evitável. E a prevenção começa na nutrição.

É o que afirma o nutrólogo Renato Lobo. “Nós já sabemos que a suplementação de alguns nutrientes consegue prevenir ou, em alguns casos, até ajudar a tratar o câncer em associação aos tratamentos comuns”. Ele ainda ressalta que a incidência de desnutrição em pacientes com câncer de mama chega a 35%.
NUTRIENTES QUE PREVINEM O CÂNCER DE MAMA
O SELÊNIO
Encontrado em castanhas, nozes e algumas frutas. 
Efeitos: anti-inflamatório e protetor das células contra o estresse oxidativo. Além de preventivo, quando em níveis altos no corpo, pode reduzir a mortalidade da doença em 50%. Auxilia no tratamento, diminuindo os efeitos colaterais da quimioterapia.
VITAMINA C
Encontrada em frutas cítricas (limão, laranja, kiwi).
Efeitos: diminui em 44% as chances de mortalidade e em 38% o índice de recorrência à doença. Mas, não pode haver suplementação de vitamina C em excesso.
DIM (DI INDOL METANO)
Encontrado em verduras crucíferas como brócolis, couve-flor, repolho e até wasabi.
Efeitos: diminui a inflamação dos órgãos e induz a auto-destruição de células potencialmente cancerígenas, impedindo seu desenvolvimento. O DIN é também capaz de regenerar p DNA celular, evitando sua reproduçãso descontrolada e possível formação de tumor.
VITAMINA D
Encontrada em peixes e gema de ovos. Ou uma exposição diária de 30 minutos sem protetor solar. Horários mais recomendados: na manhã até 11h e à tarde entre 16 e 18h.
Efeitos: em pacientes, reduz em 95% o risco de metástases e protege contra os efeitos colaterais da quimioterapia.
Com relação à vitamina D, o nutrólogo Lobo lembra que sua produção é estimulada pela luz solar. “Na maioria das vezes, o valor de referência desse nutriente está insuficiente, porque a pessoa não tem o costume de tomar sol.”
Estar bem nutrida é algo especialmente importante para as mulheres que fazem parte do grupo de risco, isto é, que têm mais chances para desenvolver o câncer de mama. O oncologista clínico do Hospital Israelita Albert Einstein e diretor científico do Instituto Oncoguia, Rafael Kaliks, explica que esse grupo é composto por mulheres com mais de 40 anos, que fumam, com obesidade, que fazem ou fizeram reposição hormonal após a menopausa, que não têm filhos ou com predisposição genética – ou seja, mulheres com mãe ou tias que desenvolveram a doença antes dos 40 anos.
AUTOCONHECIMENTO
Outro fator importante para a prevenção do câncer de mama é o autoconhecimento. “A mulher conhecer o próprio corpo torna mais fácil para que ela perceba alterações anormais”, afirma Kaliks. Qualquer mudança atípica nas mamas que dure mais de duas semanas, já requer atenção médica.
Por isso, o exame do toque é importante. Mas, a melhor forma para detectar um câncer de mama é a mamografia. “O problema é que as mulheres não fazem o exame”, diz o médico. O Ministério da Saúde recomenda que seja feito a partir dos 50 anos a cada dois anos. Para a comunidade médica, o ideal é que seja feito anualmente para mulheres a partir dos 40 anos de idade. “Se as mulheres seguissem essa recomendação já seria bom”, argumenta Kaliks.
Segundo ele, é mais comum que ginecologistas peçam o ultrassom das mamas para as pacientes, inclusive as mais jovens. Mas, não é o ideal, diz o médico. “Não permite chegar a nenhuma conclusão, só mostra pequenas alterações que servem apenas para preocupar as pacientes.”
(Fonte: metrojornal)